sábado, 1 de outubro de 2011

Em busca de companhia


A pior coisa de ser casado com uma Bióloga são as viagens a trabalho.
Dirigia meu carro lentamente pelas ruas do centro daquela imensa cidade, acreditava que seria apenas mais uma noite solitária. Por muitas vezes me perguntei o que Barbara estaria fazendo enquanto eu me masturbava folhando aquela velha revista pornô dos anos 90. O corpo da Barbara(minha esposa) não se comparava ao daquela jovem modelo da revista. Mas para mim era o mais lindo do mundo.
Passando diante da prefeitura vi aquela linda morena, caminhava de um lado para o outro parecendo atordoada. No primeiro olhar já decidi o que deveria fazer, eu dormiria acompanhado. Mesmo que tivesse que pagar por isso.
Estacionando o carro ao lado da calçada, abri o vidro do carona dando uma leve buzinada. Quando vi que caminhava em minha direção já gritei:
- Vamos pra onde meu amor?- Sinceramente não sabia como contratar os serviços de uma prostituta. - Vamos dar uma voltinha?
Caminhando devagar no alto do seu salto, veio até mim. Escorada na janela, fitou meus olhos:
-Pra onde quiser meu bem. Dou preferência para um lugar bem longe daqui.
- Gostaria de dormir acompanhado hoje, custa caro? – Minha voz passava um ar de vergonha.
- Depende o que o senhor quer, o preço varia de 50 a 200 reais, tudo depende do que faremos, do tempo que ficaremos juntos. – Ela falava tranqüilo como quem me oferecia um produto qualquer em um balcão de loja.
- Não tenho planos e desejos. Apenas sexo, o que rolar rolou!- Tentei parecer indiferente quanto ao valor.
- Tudo bem amor, podemos ir então.
Sorrindo embarcou lentamente no carro sua pele bronzeada me levou ao delírio ali mesmo.
Dirigindo sem mesmo prestar real atenção na estrada, fui para um motel que conhecia à beira da rodovia que saia da cidade. Sentada no banco do carona a jovem apenas fitava o rádio com os olhos.
-Quer colocar uma música? Fique a vontade!- Meus olhos fitavam o decote da jovem, quando ela se esticou para ligar o radio. –Tem CDs no porta-luvas!
Minutos depois chegamos ao motel, na recepção pedi por um pernoite, a garota sorriu triunfante para a recepcionista. Como quem dissesse. “Eu amo esse homem”.
Peguei uma suíte, não era a mais luxuosa do motel, mas não era nada simples. Em meus pensamentos tentei lembrar a última vez que fui a um motel com a Barbara.
- Qual o seu nome amor? – Seus lábios se esticavam em um sorriso triunfante. – Você tem cara de Mauricio!
Subimos as escadas abraçados como um casal apaixonado.
- Marcelo!- Respondi sorrindo.
- Ahh, que burra eu sou, vi teu nome nos documentos do carro quando peguei um Cd no porta-luvas, mas jurei ter lido Mauricio.
Aquela garota não parecia uma prostituta igual as que eu vi, e ouvi falar. Ela parecia inteligente e simpática demais.
Quando entrei, vi que tinha preservativos sobre a cama. Fiquei feliz ao ver, pois eu não tinha comigo.
Sentei na cama, ela foi chegando sobre mim, quando seus lábios tocaram os meus, veio a mim uma repulsa como que por espontânea. Eu a empurrei.
- Não quer beijo. – Ela sorriu torto. – Eu entendo.
-Desculpe, eu não consigo. – Muito nervoso eu tremia. – Sou casado, nunca trai. Amo minha esposa. Isso foi um erro!
- Calma amor, eu posso ir com calma. – Sussurrando em meu ouvido ela foi subindo as mãos em minhas costas em busca de tirar minha camiseta.
- Pare, por favor, isso é errado! – Sua pele quente sobre meu peito já nu me causava arrepios.
- Ok, me desculpe. – Sacudindo a cabeça já não parecia a mesma. – Quer me levar embora então? Te cobro o preço mínimo! Eu te entendo. Já me afastei de pessoas que amo, por erros menores que esse.
- Qual foi teu erro? – Uma curiosidade enorme caiu sobre mim.
- Abandonei minha família no interior para tentar a vida na capital, por ser inteligente achei que entraria logo em uma boa universidade pública. Enganei-me. Arrumei emprego aqui na cidade, fui morar com uma garota que nem conhecia. – O olhar da jovem era triste, mostrava um arrependimento enorme. – A Garota com quem morava é uma striper, demorei dias para descobrir. Literalmente ela leva o trabalho pra casa. Com ela conheci a cocaína.
- Desculpe, noto que se sente mal. Se quiser pode deixar, eu perguntei por impulso. – Eu a interrompi, pois notei ser nada bonita a história de vida que tinha pra me contar.
- É bom desabafar. – Secando as primeiras lagrimas que corria pelo seu rosto ela continuou. – Comecei a cheirar por carência, a droga me transportava para outra realidade. Por passar boa parte do tempo chapada, fui demitida do meu emprego por ter muitas faltas. Resolvi seguir minha vida, tentar viver sem drogas. Me afastei daquela amiga, aluguei um apartamento e fui morar sozinha. Uma semana sem emprego e já tinha cheirado meu fundo de garantia todo.
Notei que já estava inteiramente jogada nas drogas. Em dias eu estava nas ruas vendendo meu corpo. E aqui estou. Acredito que nunca farei faculdade, nunca serei realmente feliz. Serei apenas uma mancha nas ruas desta cidade.
Eu não sabia o que fazer, resolvi fazer o que era certo para mim.
- Fico triste pela sua história. – Respirei fundo e completei – Pagarei o taxi para você ir embora, eu tenho que chegar logo em casa. Quanto eu te devo?
- Deixa só os 50 reais, eu pago o taxi. - Sacando o telefone da sua bolsa, ela ligou para alguém que acredito que seja o taxista. Tapando microfone do telefone falou. – Se não se importa vou tomar um banho! Eu preciso continuar o trabalho, a noite está só no inicio.
- Vou deixar pago o motel, vou pagar a noite toda, se quiser pode ficar aqui. Aviso na recepção.
- Tá bom. Vou tomar um banho e já vou. – Virando as costas foi falando no telefone – Oi, sou eu mesma, me busca aqui no motel da rodovia? Sim sim, eu espero.
- Tchau. -Foi só o que eu falei.
Deixei cem reais sobre o frigobar, desci as escadas devagar. Peguei meu carro e dirigi para casa ouvindo o Cd que estava dentro do radio. Segundos depois notei que era o cd que havia ganhado de aniversario da minha esposa.
Cheguei em casa atordoado, uma luz verde da secretaria eletrônica piscava sobre a escrivaninha do canto da sala. Apertei o botão e ouvi uma mensagem que apenas dizia. ’’ Te amo meu bem, retorne’’.
Ligando para a Barbara descobri que ela estará de volta para o almoço. Mania dela de não ligar para o meu celular.
Relatei estes fatos em um texto, pois estou sem sono. Arrependo-me do que fiz. Mas o que mais me intriga são as perguntas que não querem calar. Onde estará a jovem prostituta? Será que retornarei a ver? O que já não deve ter suportado aquela jovem?

27 comentários:

  1. Interessante, isso foi real ou fictício?

    ResponderExcluir
  2. Interessante, mas me surpreendi com o final em relação ao que mais o intrigava, eu deduzi que era algo sobre você (?) e a esposa, mas tinha a ver com a garota de programa :$

    ResponderExcluir
  3. Como é contado em primeira pessoa não da pra saber se é real ou fictício, mas se for fictício você escreve muito bem sobre um assunto importante e transformar isso em um conto tão bom não é fácil... mandou bem!

    http://rickyoz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Muito bom seu texto!
    abraço

    Interessantissimo seu blog e o plano de fundo

    http://rodrigobandasoficial.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  5. Tu mandou bem cara. Sempre gosto dos seus textos e esse é mais um deles, que eu gostei ainda mais. Pois você tratou de um assunto importante..
    Mas gostei muito do texto.
    http://lollyoliver.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  6. A pergunta que tá deixando todo mundo curioso é se isso foi real ou nao kkkkk passou uma verdade mto grande parece ser real

    ResponderExcluir
  7. Muito bom o seu blog cara, estou te seguindo, segue aeh o meu tbm

    http://clicks-jasiel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Muito bem contado!
    Parabéns aí amigo.
    Abraçs.

    ResponderExcluir
  9. Muitas histórias de prostituição começam assim.

    ResponderExcluir
  10. Inteligente, simples , direto e objetivo!
    gostei muito!

    parabens ;)

    ResponderExcluir
  11. haha adooreii
    parabénnns!

    http://www.hrdoblush.com/

    ResponderExcluir
  12. Muito bom o texto, prendeu a minha atenção do início ao fim!!

    ResponderExcluir
  13. hsauhsasuaha bem interessante rsrs,

    visita o meu também,

    www.visionporig.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Muito legal o texto! aconteceu com você?
    http://seriesbooksmovies.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Noooooooooooossa, não tem como não se prender ao seu texto! AMEI AMEI AMEI! Cara, fiquei viajando, imaginando as cenas... Um filme passou pela minha cabeça. Não tem coisa melhor pra um leitor que se prender a um texto, imaginar tudo... viajar realmente. Um grande parabéns a você. Vou te seguir simplesmente porque quero ler muitos outros textos seus!!! Bjão

    ResponderExcluir
  16. uashduahsduhasdsahduasuhdsuhdusa
    homem é fogo né?
    tentação sempre fala mais alto!
    sexo na cabeça sempre!

    ResponderExcluir
  17. Rsrsrsrs... "papo cabeça".

    http://1001ideiasparaenriquecer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Amigo você é 10 amo o seus texto são tão perfeito que parece verdade as historia.
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  19. Oi, obrigada por dar uma visitada no meu blog.
    O seu blog é muito bom, o seu post tbm, mas foi uma história ou uma estória? Ah e outra tbm sou bióloga viu rs, e entendo como é o trabalho da " esposa" mas tenho certeza q ela ama essa profissão e ao "marido".

    Bjs

    ResponderExcluir
  20. Queria muito falar / expor novidades a respeito dos seus escritos... impossível, eles já foram muito bem elogiados!!! Mas não posso deixar de comentar esse jogo de ideias, a forma como as organiza, as palavras certas nos lugares certos... Parabéns. Parabéns pela facilidade que tem de nos deixar abobalhados/as com tamanha sutileza.
    Sucesso, abraços...

    Cíntia Lopes

    ResponderExcluir